Plano promoverá sustentabilidade do agro brasileiro no mercado global

Terça-feira, 03/10/2017 às 00:00, Imprensa Blairo Maggi

 

Os consumidores internacionais poderão conhecer melhor, em breve, a qualidade dos alimentos brasileiros. Para divulgar as ações voltadas à consolidação da imagem do agronegócio do Brasil, o governo federal instituiu o plano O Melhor do Agro Brasileiro, que promoverá a produção agropecuária nacional no mercado externo, destacando a sua qualidade, inocuidade e a sustentabilidade. A preocupação ambiental faz com que o país ajude na preservação do planeta.

 

A intenção do governo é vincular o conteúdo da sustentabilidade a um site onde os consumidores estrangeiros poderão ter uma ideia de como é feita a produção brasileira. Eles também vão ver como ela é sustentável e quais as condições de qualidade e de sanidade da produção brasileira. A estratégia prevê ainda a criação de uma marca para ser o símbolo da agropecuária brasileira nos produtos exportados.

 

O conteúdo do site já está em elaboração e há uma expectativa muito grande que os produtos brasileiros possam conter logo a marca, que será selecionado por meio de concurso.

 

“O mundo não conhece as qualidades e as condições de produção no Brasil. Muito se fala de desmatamento no Brasil, de condições de trabalho, mas, na verdade, a agricultura brasileira teve um salto de sustentabilidade muito grande nos últimos anos”, ressalta o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Odilson Luiz Ribeiro e Silva.

 

“A agricultura brasileira é responsável pela preservação de cerca de 20% da vegetação nativa e preservamos 61% do território nacional”, ressalta o secretário. “Os agricultores preservam margens de rios, preservam topos de montanhas, de montes. Eles têm uma ação de sustentabilidade muito grande que não é reconhecida pelos parceiros comerciais do Brasil.”

 

Desde a participação odo ministro Blairo Maggi na Conferência da ONU sobre o Clima, em Marrocos, no final do ano passado, quando foram apresentados dados sobre a sustentabilidade do agro brasileiro, o governo percebeu que o mundo desconhece a realidade nacional.

 

Após a conferência, um grupo de trabalho do Mapa começou a elaborar uma estratégia para que houvesse uma marca que pudesse transmitir algumas informações sobre sustentabilidade e as condições da produção brasileira.

 

“Estamos elaborando um conteúdo matriz com essas informações dispersas sobre sustentabilidade e condições de trabalho. Como, por exemplo, plantio direto e recolhimento de embalagens de agrotóxicos. O Brasil é o país que mais retorna esse tipo de embalagem no mundo, mais de 100% são retornadas. Então, há um esforço muito grande da agricultura brasileira em prol da sustentabilidade”, enfatiza o secretário.

 

A SRI espera lançar a marca e o site até o fim de 2018. O plano, desenvolvimento em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações (Apex), faz parte da estratégia do Ministério da Agricultura de conquistar 10% do mercado mundial do agro e somar US$ 30 bilhões na pauta da exportação brasileira. Atualmente, a participação é de cerca de 7%, o que representa U$S 1,1 trilhão.

 

Com o plano, o Brasil espera contribuir para que os produtores possam agregar mais valor aos seus produtos e oferecer aos consumidores condições de conferir a procedência de seus produtos.