Fronteiras: Maggi defende união das forças de segurança no combate ao tráfico

Segunda-feira, 27/06/2011 às 09:45, Imprensa Blairo Maggi
Felipe Barra / Agncia Senado

 

Em audiência pública na Comissão de Relações Exteriores nesta terça-feira (14), secretários de segurança dos estados do Amapá, Amazonas e Pará levaram ao Senado a discussão sobre segurança pública nas fronteiras brasileiras.

Foco de estratégias da força nacional de segurança, a fronteira brasileira, especialmente na região norte do Brasil, demanda controle integrado entre União, estados e forças estrangeiras. É o que colocou o secretário de Segurança do Estado do Amapá, Marcos Roberto da Silva.

O senador Blairo Maggi ressaltou que, além da integração entre as esferas estaduais, é necessário que as forças de segurança nacional atuem de forma conexa. Ele lembra que essas áreas, principalmente no estado do Mato Grosso, além de extensas são pouco habitadas, o que dificulta o controle. “As operações conjuntas entre Polícia Militar, Polícia Federal e Exército reduzem muito o narcotráfico, contrabando de automóvel e outros“, explicou.

Na última quarta-feira (8), o Governo Federal lançou o Plano Estratégico de Fronteiras. O Plano prevê integração entre as Forças Armadas e os órgãos de segurança pública federais. A meta é combater ilícitos recorrentes como o tráfico de drogas, armas e pessoas. A iniciativa também prevê o combate a crimes ambientais e fiscais.

Também participaram da audiência pública os Srs. José Roberto Damasceno, chefe do Escritório de Projetos da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará e Zulmar Pimentel dos Santos, secretário de Segurança do Estado do Amazonas.