Blairo Maggi pede a construção da unidade de radioterapia em Rondonópolis

Terça-feira, 27/06/2017 às 00:00, Imprensa Blairo Maggi

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, reuniu-se na manhã desta terça-feira (27) com seu colega da Saúde, Ricardo Barros, para pedir agilidade na construção da unidade de tratamento de radioterapia da Santa Casa Rondonópolis. Pelo cronograma do Ministério da Saúde apenas a junho de 2019 que a unidade seria inaugurada.

Blairo Maggi também se reuniu com o ministro Osmar Terra, do Desenvolvimento Social e Agrário, para pedir que o terreno que pertence ao INSS ao lado da Santa Casa Rondonópolis seja doado para a ampliação do hospital.

Além do ministro Blairo Maggi participaram das audiências o deputado federal Adilton Sachetti, o presidente da Santa Casa, Kemper Carlos Pereira, e representantes da Secretaria de Saúde do Município. Na reunião, foi colocada para o ministro Ricardo Barros a importância da unidade de radioterapia para a população de Rondonópolis.

A unidade de radioterapia será construída ao lado da Santa Casa com recursos do Governo Federal. Serão gastos cerca de R$ 8 milhões na construção e em equipamentos. Em 2012 foi publicada uma portaria do Ministério da Saúde contemplando 80 municípios com a construção de unidades para o tratamento de câncer. No entanto, até agora o projeto não saiu do papel.  

O projeto básico para a construção da unidade de radioterapia será encaminhado pelo Ministério da Saúde na próxima quinta-feira (29) para apreciação e aprovação da Vigilância Sanitária do município e da CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) do Governo Federal.

O ministro Blairo Maggi quer antecipar o cronograma existente no Ministério da Saúde que prevê a conclusão das obras em junho de 2019. Maggi quer que a unidade de radioterapia esteja funcionando até o final do ano que vem.

Atualmente os pacientes com câncer são tratados apenas em Cuiabá. De acordo com informações da Secretaria de Saúde do município, somente no primeiro semestre deste ano já foram registrados 59 óbitos pela doença.